Parcerias da Smed são semifinalistas em prêmio nacional

Programa de Educação Integral Orquestra Villa Lobos também foi classificado

Concerto do 24º aniversário da Orquestra Villa-Lobos Local: Teatro Renascença Foto: Ivo Gonçalves/PMPA --------------------------------------------------------------------------------- Porto Alegre, 25/09/2017 Orquestra Villa-Lobos apresenta trabalho das oficinas musicais no teatro do CIEE Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Dois projetos em educação integral desenvolvidos por organizações parceiras da Secretaria Municipal de Educação (Smed) junto a escolas da rede municipal de Porto Alegre são semifinalistas da Região Sul na 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef, ambos na categoria Parceria em Ação. Entre mais de 500 inscrições de todo o país, ganham destaque os projetos Educação Integral do Presente e do Futuro, realizado pelo Centro Social Marista de Porto Alegre (Cesmar) na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Timbaúva, bairro Mario Quintana, e Educação Integral – Orquestra Villa Lobos, realizado pelo Instituto Cultural São Francisco de Assis nas Emefs Villa Lobos, São Pedro, Saint’ Hilaire e Afonso Guerreiro Lima, todas na Lomba do Pinheiro.

As instituições prestam atendimento no turno inverso ao ensino regular e contemplam conteúdos nos quatro eixos de aprendizagem definidos pela Smed para o ensino integral em 2018: letramento, numeramento, iniciação científica e educação do sensível (artes e esportes). A partir deste ano, as atividades do contraturno suplantaram o viés recreativo e passaram a integrar o histórico escolar dos estudantes da rede, constando do currículo complementar.

Por estarem na semifinal, os projetos já garantiram R$ 40 mil cada, sendo R$ 20 mil para a instituição e R$ 20 mil para a escola. Se alcançarem a fase final, o prêmio é de R$ 100 mil e, se forem vencedores nacionais, os valores são de R$ 400 mil ao primeiro colocado e de R$ 360 mil ao segundo, também a serem divididos. Os recursos, conforme o regulamento, obrigatoriamente devem ser aplicados nos projetos. As propostas são analisadas por 140 avaliadores – representantes das instituições organizadoras e parceiras do prêmio – das áreas da educação, assistência social, cultura e comunicação. Os encontros de seleção foram realizados na cidade de São Paulo. O anúncio dos finalistas será em outubro e os vencedores nacionais serão conhecidos em novembro.

O Cesmar atua em Porto Alegre desde 1998 e há oito anos mantém parceira com a Smed. No momento, atende 249 alunos da Emef Timbaúva com atividades tanto na sede de 78 mil metros quadrados, no bairro Rubem Berta, quanto na própria escola. No total, incluindo as escolas Wenceslau Fontoura e Grande Oriente, o Centro acolhe 560 estudantes da rede municipal. São mais de uma dezena de atividades oferecidas, nas áreas de cultura digital, esportes, horta, dança, culinária, teatro, música, grafite e inclusão de pessoas com deficiência. Todas trabalham os conteúdos dos eixos estabelecidos pela secretaria.

Nas aulas de culinária, por exemplo, as palavras, frases, pesos e medidas utilizadas nas receitas servem também para trabalhar aspectos da língua portuguesa e da matemática, e assim por diante, destaca a coordenadora de projetos do Cesmar, Rose Ceroni Canabarro. “Nossa relação vai além dos muros da escola, somos um território de paz. Somos parceiros das famílias, e nos propomos a contribuir com o desenvolvimento de toda a região do bairro Rubem Berta”, ressalta. “Estamos muito felizes com a premiação em dinheiro, mas mais felizes ainda devido ao reconhecimento das Nações Unidas”, comemora a coordenadora.

Lomba do Pinheiro – Já o projeto “Programa de Educação Integral – Orquestra Villa Lobos”, realizado pelo Instituto Cultural São Francisco de Assis junto a 320 alunos de quatro escolas municipais da Lomba do Pinheiro, sede da iniciativa, tem na música a sua principal ferramenta para a promoção da autoestima, inclusão social, cidadania e inserção cultural. A orquestra completa neste ano 25 anos de atuação, sendo que nos últimos dez está vinculada à parceria da Smed com o Instituto. São cerca de 600 atendimentos por semana, com as oficinas de canto-coral, cavaquinho, contrabaixo elétrico, expressão corporal, flauta doce, gaita ponto, musicalização infantil, percussão, piano, prática de orquestra, teatro, teoria e percepção musical, viola, violão, violino e violoncelo.

É com orgulho que o coordenador pedagógico do Instituto, João Carlos Werlang, conta que cinco alunos oriundos da orquestra chegaram à faculdade de Música. O Programa de Educação Integral oferta ainda aulas de informática, robótica e educação ambiental, cobrindo os quatro eixos de aprendizagem estabelecidos pela Smed. “Não fazemos o trabalho de reforço escolar, e sim incluímos os conhecimentos de cada eixo dentro de nossas atividades práticas”, explica. Conforme Werlang, o letramento, por exemplo, está também presente nos encontros em que se trabalha a comunicação não violenta, voltada à tolerância às diferenças e a um ambiente de relações de paz e cuidado. “Por meio da reflexão das palavras, depoimentos e textos, trabalhamos a escrita e a leitura”, diz o coordenador, salientando que os atendimentos envolvem também as famílias das crianças e jovens.

Prêmio – O objetivo da premiação é identificar, estimular e dar visibilidade a projetos realizados por organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas que contribuem para garantir o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros em situação de vulnerabilidade social. Entre todas as regiões do país, são 60 projetos semifinalistas na categoria 1, OSC em Ação, e 40 projetos semifinalistas na categoria 2, Parceria em Ação. Junto com as propostas desenvolvidas na rede municipal de ensino de Porto Alegre, a Região Sul classificou ainda o projeto Herdeiros da Terra: Ações e Construções Humanizadoras, realizado pela organização Associação de Voluntários Herdeiros do Futuro na Escola de Educação Básica Deputado Altir Webber de Mello no município de Curitibanos, Santa Catarina, e o projeto Socioeducativo Esporte, Cultura e Educação: Parcerias Transformando Cidadãos, executado na Escola Municipal José Brunetti Gugelmin pelo Instituto Atleta Bom de Nota, na cidade de Pinhais, Paraná.

Texto de: Cristina Lac
Edição de: Gilmar Martins
Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

Faça sua doação