O amor e a fé estimulam a alegria de sonhar

Há sonhos pra quem quiser, brilhos pra quem tiver a vontade de sonhar e de brilhar”. Essa foi a mensagem transmitida pelos alunos que fazem parte da Casa Santa Clara, que ontem à tarde (21/08/2015) comemorou seu 5º aniversário, na Praça do Loteamento Santa Paula, Vila dos Herdeiros, na Lomba do Pinheiro.

Nem a chuva ou o vento que apareceram no meio da tarde conseguiu tirar o brilho, o sorriso e a alegria das crianças que se apresentaram. Os rostos alegres demonstravam a satisfação de apresentar as canções e danças ensaiadas desde o início do ano para essa grande comemoração.

Diante da comunidade local e convidados, foram apresentadas músicas que ressaltavam alegria e os desejos de paz, amor, respeito e vontade de viver longe de diferenças e preconceitos. Os alunos de 6 a 8 anos cantaram a música “Sonhos pra Quem Quiser”, da cantora Simony e os de 9 a 11 apresentaram a música “Pais e Filhos”, da banda Legião Urbana.

Pablo Oliveira Gonçalves, de 29 anos, formado em Ciências Sociais na PUCRS e fazendo psicologia na FADERGS é o coordenador da  Casa desde outubro de 2014. Ele salientou que ontem foi uma mostra fiel de como as crianças encaram a Casa e suas atividades, com participação e vontade de fazer um trabalho bonito, pois mesmo com a chuva não desistiram de mostrar o trabalho que fazem.

Gonçalves afirma que as crianças têm um vínculo muito bom, um carinho muito grande pela Instituição e aceitam os desafios propostos. “É uma casa bem musical, tanto na parte de instrumento, canto e dança. As atividades são  festivas e alegres”, disse.

Atualmente, a instituição atende 96 crianças e adolescentes, divididos por faixa etária (dos 6 aos 8 anos e dos 9 aos 11anos), tendo seu trabalho desenvolvido no turno inverso ao da escola.

As atividades são feitas no formato de oficinas pedagógicas, que incluem música, dança, artes, motricidade fina, pintura, numeração, alfabetização, produção de pequenos textos, entre outras. Além disso, para o aprendizado é usado bastante o recurso de vídeos.

Uma vez por semana a Casa abre espaço para os ensaios do grupo de percussão e dança para a faixa etária de 14 a 25 anos. O grupo, que é coordenado por um educador morador da comunidade, também se apresentou na comemoração e entusiasmou a plateia.

O frei franciscano Luciano Bruxel, diretor do Centro de Promoção da Criança e do Adolescente (CPCA), ao qual a Casa Santa Clara faz parte, ressaltou o trabalho realizado durante esses 5 anos junto à comunidade da Lomba do Pinheiro, segundo ele, é uma soma de apoios e agradeceu a Deus, que é a fonte de motivação para as ações realizadas. Pediu que Deus derrame sobre todos as suas abundantes bençãos para que todos possam ter uma vida em plenitude e com dignidade. Isso é o que Deus quer para todos nós, independente dos credos, religiões e culturas. “Deus quer que todos nós sejamos muito felizes e tenhamos uma vida de qualidade e que cada ser humano seja respeitado dentro dos seus limites e suas grandezas”, destacou.

Agradeceu também a presença de representantes da Receita Federal, da Secretaria de Direitos Humanos do Estado do RS, a Fasc e, especialmente das pessoas da comunidade, que junto com o CPCA realizaram diversos esforços para que a Casa Santa Clara possa estar em funcionamento.

A Vila dos Herdeiros faz parte da comunidade da Lomba do Pinheiro e é uma das regiões que enfrentam muitas dificuldades, especialmente relacionada à falta de segurança. Em janeiro, 6 pessoas foram assassinadas por consequência do tráfico de drogas e em maio um líder comunitário despareceu.

A Lomba do Pinheiro possui uma população superior a 50 mil habitantes. Segundo fontes do Observatório POA, 34,45% da população da Lomba do Pinheiro vive sem remuneração alguma. 20,63% possuem renda de meio a um salário mínimo; 28,55 possuem renda de 1 a 2 salários mínimos, 11,77% recebem de 2 a 5 salários mínimos e 1,87% de 5 a 10 salários mínimos.

Apesar dessa realidade, as crianças e os adolescentes e as famílias demonstram que o sonho de paz continua a existir. A coragem é estimulada pelos educadores que trabalham junto às crianças, adolescentes e com a comunidade. Uma demonstração disso foi apresentada pelos alunos comandados pela professora de música, Fernanda Nóvoa Zalduondo. Ela coordenou a apresentação de uma lenda africana que conta a história de um pássaro chamado Sansa Kroma, que ao voar, viu alguns pintinhos órfãos e cuidou deles até que estivessem adultos, segundo ela, as mães até hoje contam para os seus filhos para que não tenham medo. “Mesmo sem os pais, sempre haverá o cuidado de um Sansa Kroma”, disse ela.

Fernanda exemplificou dizendo que o CPCA possui muitos Sansa Kromas, pois os avós, os tios, as tias, as dindas emprestados também são Sansa Kromas.

Loiva Bossle da Rosa Meyer

DOE AGORA