Prefeitura faz ação contra trabalho infantil e exploração sexual

Foto: João Luz/ Divulgação PMPA

Reunião avaliou ação realizada no Carnaval de Rua da Cidade Baixa

Foto: João Luz/ Divulgação PMPA

Uma reunião realizada nesta terça-feira, 21, avaliou a blitz de conscientização contra o trabalho infantil e a exploração sexual desenvolvida no Carnaval de Rua, em Porto Alegre. “Não ao Trabalho Infantil” foi o tema do Projeto Carnaval 2017 que teve ação desenvolvida no sábado, 18, no bairro Cidade Baixa, pelos representantes das equipes do Ação Rua e entidades envolvidas.

O presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Solimar Amaro, reforça que a instituição está engajada em ações como essa e parabeniza o trabalho realizado. “Projetos como esse sempre terão apoio e participação da Fasc, pois precisamos informar aos cidadãos os danos causados por esse tipo de violação e denunciar”, afirmou.

Segundo Miriam Munhoz Schimidt, da Vigilância Socioassistencial da Fasc, esse trabalho, além de estar na pauta da fundação, também integra as ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti). “Ações como essa mostram o cuidado e a atenção do município frente a questões tão delicadas como a violação de direitos da criança e do adolescente”, destaca.

Os representantes do projeto distribuíram marcadores de livros, gibis com a temática e panfletos às pessoas da comunidade. Cartazes também foram afixados com dizeres como “Não ao trabalho Infantil”, “Não à exploração sexual” e “Não à venda de bebidas alcoólicas a menores” em estabelecimentos comerciais da região. Durante a atividade, a população foi informada a respeito dos danos causados pelo trabalho infantil, bem como os canais de denúncias e o trabalho de abordagem da Fasc, que é uma das entidades vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS). A comunidade pode monitorar e denunciar pelo número de telefone 100.

Texto de: Mariana Caldieraro
Edição de: Manuel Petrik

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre.

DOE AGORA