Kerolen Daiana de Oliveira Kingeski

 Ser jovem atualmente é não ter voz. “Os jovens são o futuro da nação”, mas quem nos ensina como podemos fazer um futuro melhor? Como ter senso crítico e personalidade quando ninguém quer ouvir nossa voz? Como deixar de ser alienado se nos fazem acreditar que ainda falta para evoluir? Como desenvolver seu potencial pleno se até os projetos mais simples de cultura e lazer estão sendo removidos?

Se o povo informado já é um problema, imagina o jovem com seu coração rebelde e sua total disposição para ser persistente. Um jovem que é apresentado a objetivos nobres, à cultura, à informação e a seus direitos é um perigo para os representantes de um Brasil ditador.

Hoje frases de Hitler estão sendo repetidas por políticos e por seus “globominions” como sendo sagradas. As pessoas não notaram que estamos vivendo a história? Daqui a duzentos anos estarão estudando sobre a alienação do povo no Brasil.

O futuro depende de nós agora e depois, e se não tiver investimento no jovem hoje, não haverá futuro amanhã.

Depoimento de Kerolen, 15 anos, Centro da Juventude – Lomba do Pinheiro, CPCA. Em razão do Dia Nacional do Jovem, 13 de abril,  a jovem busca diante de seu contexto social, pedagógico, cultural expressar os desafios da juventude.

Faça sua doação